RETROFIT

Retrofit é um termo cada vez mais utilizado por arquitetos e engenheiros, é a junção de retro (do latim: para trás) e fit (do inglês: ajustar, adaptar-se). Ele se aplica a uma reestruturação/modernização das instalações (elétricas, hidráulicas, portas, esquadrias, telhados, etc) de um imóvel antigo preservando sua arquitetura e essência, diferente de uma restauração, que é empregada em construções tombadas e deve manter fielmente suas características.
Apesar desta reestruturação ter quase o mesmo custo de uma construção nova, ela possui muitos benefícios, como: sustentabilidade (gera-se pouquíssimo entulho, economiza-se energia, utiliza-se menos materiais, etc), preservação da identidade do bairro e da época, além de gerar projetos únicos e exclusivos.
Veja alguns retrofits residênciais bem interessantes:

SOBRADO – São Paulo/SP
Uma artista plástica e um músico, compraram um sobrado muito deteriorado por décadas de má conservação. Com a ajuda dos arquitetos Leonardo Sette e Maria Isabel Imbronito, “colocaram a casa em ordem” em um retrofit muito bacana.

Fotos: Divulgação

GALPÃO – Porto Alegre/RS
Uma frente de apenas 3,5m e totalmente destruída, não foi barreira para o estúdio Urbana Arquitetura transformar um antigo galpão em incrível loft para um jovem advogado.



Fotos: Marcelo Donadussi/Divulgação

APARTAMENTO – São Paulo/SP
Vencedor na categoria Retrofit do Prêmio Planeta Casa 2011, este apartamento da década de 1950 no bairro de Higienópolis, foi “retrofitado” pelo arquiteto Gustavo Calazans. A eliminação de algumas paredes favoreceu a iluminação natural e a estrutura de alvenaria a mostra da o toque rústico/contemporâneo.

Fotos: Divulgação

CASA – São Paulo/SP
Neste projeto do arquiteto Carlos Verna no Alto da Lapa, em São Paulo, a redistribuição dos cômodos internos e a renovação da fachada deram fôlego a esta antiga casa dos anos 1940. Muitas paredes com tijolos a vista (que só uma casa antiga propicia naturalmente) e a completa integração com o verde presente na área externa do terreno, dão o ar de campo desejado pelos proprietários.

Fotos: Eduardo Pozella/Divulgação

REVESTIMENTO DE PAREDE CERÂMICAS, LADRILHOS E AZULEJOS

Cerâmicas, ladrilhos, ou azulejos com estampas dão um toque de delicadeza nos ambientes. Há várias empresas que fabricam esses materiais, os ladrilhos por exemplo, pode ser encontrado em diversas lojas especializadas ou grandes redes.

As cerâmicas e azulejos  dão um ar mais sofisticado e delicado, como os que Marcelo Rosembaum e Adriana Barra desenvolveram em parceria com a empresa Jatobá com estampas muito bacanas  e os azulejos da empresa Pavão Revestimentos com mais de 50 modelos diferentes.

Marcelo Rosenbaum

Adriana Barra

Pavão Revestimentos

 Outra opção são as peças exclusivas  feitas por artesãos ou artistas plásticos agregando ainda mais valor ao ambiente que embora seja suuuuper moderno, é algo que já nos é comum a bastante tempo com as obras de Athos Bucão e Candido Portinari muito encontradas nos edifícios públicos da época modernista, podemos até dizer que essa “moda”da azulejaria seria um resgate de nossa cultura. Entre essa nova leva de artistas plasticos que pintam azulejos estão da artista plástica Flavia Del Pra, Bruna Albuquerque (dona do site Lurca) e Alexandre Mancini.

Flávia Del Pra

Bruna Albuquerque

Alexandre Mancini

Uma opção mais em conta que também dá um efeito legal, e bem mais barato são os patchworks de azulejos antigos. Você pode ir a um cemitério de azulejos e escolher várias estampas diferentes e compor um painel .

REVESTIMENTO DE PAREDE MÁRMORES

Mármore sempre dá um tom de nobreza aonde for colocado. Seja como revestimento de paredes,  em tampos, em peças grandes, peças pequenas, em mosaicos  enfim… Mediante aos milhares de tipos de mármores: Crema, Calacata, Marrom imperial, Nero Portoro, Travertino, Bronze Armani (meu favorito!), etc… E uma novidade incrível que está fazendo o maior sucesso: o onix. O onix é um tipo de pedra como o mármore que por sua formação é translúcido, e quando combinado com luz dá um efeito como se a própria pedra estivesse iluminada. Dessa forma ressalta todo o desenho natural da pedra com suas variações de tonalidades e desenhos.

Bronze Armani – Ana Maria Vieira Santos

Mármore Calacata

Escada e parede em travertino filetado

Mosaico de Mármore – Colormix

Onix

Onix com iluminação

Onix com Iluminação

REVESTIMENTO DE PAREDE CIMENTO QUEIMADO

O cimento queimado é uma alternativa muito interessante moderna e barata. Exige pouca manutenção, é prático e fácil de limpar, e nem sempre  nos traz a sensação de um ambiente frio e minimalista como muitos pensam. Ele pode  ser usado com a madeira, com cores, com ladrilhos, com todo tipo de acabamentos mais modernos, e pode ser aplicado em piso, paredes, bancadas, etc. Só é preciso ter cuidado na hora da aplicação para que não rache ou manche demais (manchas sempre vão existir). No mercado são vendidas algumas massas prontas ou pode ser feito com uma mistura de  cimento, pó de marmore, água e Bianco (na realidade existem várias receitas diferentes, essa é uma delas). O acabamento é feito depois de seco aplicando-se resina, verniz ou cera incolor.

 

REVESTIMENTO DE PAREDE
MADEIRA

A madeira dispensa apresentações. Com sua imensa gama de cores, texturas e aplicações diferentes, ela traz aconchego e calor aos ambientes. Uma parede revestida em madeira sempre ganha um destaque especial.

João Armentano – Pau Ferro

Das mais nobres, as recicladas, reaproveitadas de demolição, painéis, filetadas, paginadas, em tábua, etc, a madeira é sempre algo atemporal.

Dado Castello Branco – Loja Antônio Bernardo

Guto Requenha – madeira de demolição

Ana Maria Viera Santos

Presente em todos os tipos de ambientes, cozinhas, livings, banheiros, dormitórios, escritórios, comércio, restaurantes, etc. Atualmente estão em alta os painéis de madeiras com veios mais marcados como o ipê e pau-ferro, por exemplo, com veios na vertical .

Roberto Migotto – Mostra Black 2012 – Madeira Ipê

João Armentano – madeira ipê