VERSATILIDADE DO CINZA

Embora o cinza seja tratado como uma cor escura e séria, atualmente está super em alta. Usado nos mais diferentes ambientes e com as mais diferentes combinações, o cinza nos traz um ar de nobreza contrastando perfeitamente com cores quentes ou ácidas, ou simplesmente com a madeira, pedra ou o branco numa composição mais neutra. O cinza não apenas substituiu bege como sendo “o” neutro, mas cinzas são hoje sinônimo de estilo, sofisticação e glamour. Como por exemplo o cinza grafite é mais ousado do que seus irmãos mais leves, mais moderno do que seus primos, os neutros beges, e menos dramáticas do que o preto. E ainda é uma cor que acompanha a identidade dos ambientes podendo ser puxados para tons mais quente, ou mais frio.

 

10 DICAS PARA DECORAR PEQUENOS ESPAÇOS

1-      Ambientes interligados e contínuos

Você pode garantir que os ambientes pareçam maiores interligando espaços com menos paredes e mesmos materiais como mesmo piso, forro contínuo, e mesmas cores (cores claras).

2-       Um bom desenho de marcenaria

Um bom projeto de marcenaria ajuda a aproveitar cada espaço sobrando.

3-      Decoração Clean

As cores claras e frias ampliam os ambientes. Outra dica para deixar o local clean é usar poucas peças (não atulhar coisas) e manter tudo sempre bem arrumado.

4-      Layout  Flexível

Layout que possa ser flexível com peças que só saem do lugar quando serão utilizadas.

5-      Bom Layout

Os móveis escolhidos devem ser muito bem escolhidos, quanto maior os móveis mais o ambiente parecerá maior, mas com cuidado para não ser desproporcional com o ambiente.

6-      Espelhos

Uso de espelhos bem posicionados. Os epelhos refletem o ambiente fazendo parecer maior, é sempre uma boa opção para qualquer espaço.

7-      Linhas marcadas

Linhas horizontais ou verticais ajudam a dar a impressão de aumentar o espaço, seja na largura ou na altura. Opções de elementos que já marcam essas linhas é um piso de madeira com veios ou tábuas marcados em uma direção, papel de parede ou pintura listrada, colchas para a cama listradas, etc.

8-      Altura dos móveis

Móveis mais baixos ajudam ao ambiente parecer maior, além de serem mais modernos.

9-      Cortinas

Cortinas que vão do piso ao teto (ou forro) ajudam ao parecer mais alto e menos dividido.

10-   Peças maiores

Ainda na idéia das linhas, o mesmo vale para o piso frio, quanto maiores as peças menos linhas de rejunte você verá, menos divido, e dessa forma impressão de maior.

 

REVESTIMENOS DE PAREDE
TECIDOS E COUROS

Se você está procurando por um material que traga calor e aconchego, e deixa o ambiente mais fino, uma boa opção é a ultilização de tecidos ou couro para revestir paredes. Mais presentes em home theaters e dormitórios, o tecido fica bem parecido com o papel de parede, o que muda é a textura, o toque e a qualidade acústica do local (o tecido ajuda a absorver e abafar o som), nas suas diferentes opções como camurça, linho, a seda, palhinha de seda entre outros. Você poderá encontrar várias opções de tecidos em lojas como o Empório Beraldin, a JRJ, Celina Dias, e as palhinhas de seda na Nani Chinellato. Importante lembrar que se você é daquelas tipo eu, que gosta de tentar fazer de tudo, a colocação de um tecido na parede é bastante complicada, sendo melhor chamar um profissional qualificado. As lojas sempre indicam bons profissionais.

Ambiente Débora Aguiar

Ambiente Dado Castello Branco – tecido JRJ

Há também umas aplicações criativas como essa: um Patchwork de tecidos

O couro na parede também é uma opção legal e mais resistente, porém pelas suas dimensões ele sempre tem que ser aplicados em painéis menores. É mais comuns em halls e paredes importantes pela nobreza e o custo do material. Pode ser encontrados em lojas como o Beraldin  e a La Novitá. Geralmente, para a sua aplicação é necessário um tapeceiro, porque na maioria das vezes é fixado sobre um chassi de madeira ou precisa de um acabamento mais refinado com costuras que não é qualquer um que sabe fazer.

 

ARTISTAS PLÁSTICOS
E GALERIAS

Uma das coisas mais difíceis no design de interiores sem dúvida é a escolha de uma obra de arte para incrementar o local. A maior dificuldade deve-se ao fato de uma boa obra de arte ter o poder de valorizar completamente o espaço ou pelo contrário, uma má escolha pode acabar com toda a beleza do ambiente, pois ela acaba se tornando o centro de atenções.

Vou falar um pouco sobre os artistas que conheço e que na minha opinião ajudam a compor com uma boa decoração:

Beatriz Milhazes
A artista carioca, bastante conhecida dentro e fora do Brasil trabalha com pinturas e gravuras, sempre muito coloridas com flores,  arabescos e formas geométricas . Compõe bem com ambientes modernos trazendo um toque de cor e alegria. Em São Paulo são bastante comercializadas pela galeria Fortes Vilaça.

 

Sergio Ferro
Sergio Ferro Pereira, nascido em Curitiba em 1938, e formou-se em arquitetura e urbanismo pela Universidade de São Paulo, mas nunca deixou de lado seu amor pelas artes plásticas. Com importantes obras e murais como o do Memorial da América Latina e o Memorial de Curitiba. Com cores mais neutras realiza pinturas figurativas inspiradas nas obras e desenhos de Michelangelo. Comercializados principalmente pela Galeria Espaço Arte.

 

Palatinik
Nascido em Natal, Rio Grande do Norte, de família Judia e Russa, o artista possui obras em sua maioria coloridas e muito elegantes. Sua arte é conhecida como arte cinética, percebe-se muito marcante em seus trabalhos  um certo  “movimento” e dinamismo , tanto nos quadros, esculturas gravuras e pinturas em vidro. Possui peças em importantes museus como o MAM-SP, o MAC- Niterói, MAN-RJ e MAC-SP.

 

Carlos Araújo
Formado em engenharia pela Universidade Mackenzie de São Paulo . Com diversas obras espalhadas pelo mundo, inclusive no museu do Vaticano tem por maior característica os efeitos de luz criando uma ilusão de figurativo quase como representações espirituais.

 

Arcângelo Ianelli (1922-2009)
Pintor, escultor, ilustrador e desenhista. Quase sempre com figuras geométricas  e cores escuras perce-se em suas obras uma “densidade”visual.  Em geral suas obras são bastante neutras.

 

Arthur Lescher
Artista plástico nato de São Paulo, foi até professor de esculturas da Faculdade Santa Marcelina. Em sua produção escultórica, utiliza materiais diversos, como metal, pedra ou madeira, também são famosas suas instalações. Em São Paulo podem ser encontradas algumas obras  na galeria Nara Roesler.

 

Cristina Sá
Suas obras são bastante delicadas e femininas. Percebe-se uma nítida influência oriental em seus trabalhos num misto de pinturas e colagens com predominâncias de tons terras com alguns tons contrastantes e toques de dourado. A artista é formada em Arquitetura de Interiores e História da Arte, na Escola Panamericana de Artes. Seus trabalhos podem ser encontrados na Galeria Eduardo Fernandes.

 

Hercules Barsotti (1914-2010)
Hércules Rubens Barsotti (São Paulo SP 1914 – idem 2010). Pintor, desenhista, programador visual, gravador. Explora em suas obras as figuras geométricas e a cor numa incessantes pesquisas ópticas em busca da tridimensionalidade.

 

Odetto Guersoni (1924-2007)
Nascido em Jabuticabal, interior de São Paulo  foi gravador, pintor, desenhista, ilustrador e escultor. Estudou pintura e artes decorativas no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo. Usando símbolos, ideogramas, cores pulsantes ou o simples e clássico branco e preto (entre algumas escalas de cinza).

 

Carlos Cruez-Diez
Com obras tridimensionais e cinéticas trabalhando sempre com linhas paralelas e cores marcantes, nossa percepção da obra muda de acordo com o angulo que  olhamos. Difícil entender suas obras por fotos, mas podem ser vistas na galeria Raquel Arnault e Galeria Espaço Arte. Atualmente o artista Venezuelano expõe suas obras em várias partes do mundo.

 

Galeria Fortes Vilaça

http://www.fortesvilaca.com.br/

Galeria Raquel Arnaud

http://raquelarnaud.com/

Galeria Eduardo Fernandes

http://www.galeriaeduardohfernandes.com/

Galeria Espaço Arte

http://www.espacoarte.com.br/

Galeria Nara Roesler

http://www.nararoesler.com.br/