LOWLINE:
PARQUE SUBTERRÂNEO – NY

O High Line de Nova York ficou conhecido no mundo inteiro como um ótimo exemplo de revitalização urbana com um inteligente projeto de parque suspenso em uma antiga linha férrea abandonada. Se compararmos com o Brasil, seria uma excelente solução para problemas urbanos como é o elevado Costa e Silva em São Paulo, que depois de construído contribui muito para a degradação e segregação do centro de São Paulo (mas essa é uma discussão para uma outra hora).

Manhattan agora conta com um novo projeto para recuperação de uma área, desta vez no Lower East Side, chamado de Delancey Underground Park ou “LowLine” como foi apelidado. O único problema, é que esta linha férrea é totalmente subterrânea, e todo mundo que já esteve em uma estação de metro em Nova York sabe o quanto são escuras e sombrias, o que exige um projeto de altíssima tecnologia e uma abordagem  totalmente inovadora  para questões como iluminação a fim de possibilitar o crescimento de vegetação e conforto para as pessoas.

E foi isso o que fizeram os arquitetos James Ramsey e Barasch Dan, criando um sistema para bombear a luz solar da superfície para o subterrâneo através de cabos de fibra ótica e espelhos, permitindo que as plantas cresçam com a luz do sol e criando uma iluminação natural e suave.

 

Dezenas de postes com coletores solares serão colocados ao longo da rua Delancey para captar a luz solar, canalizá-la para baixo e ainda filtrar a luz ultravioleta e infra-vermelho  prejudicial, mantendo somente os comprimentos de onda utilizados na fotossíntese para promover e alimentar o crescimento das plantas. Ramsey disse em entrevista a revista New York Magazine, “Nós estamos canalizando a luz do sol da forma como fizeram nas antigas tumbas egípcias, mas de uma maneira supermoderna”.

O Lower East Side já é conhecido por ser um bairro cool e um berço vanguardistas da cidade, nada mais natural do que essa nova experiência de parque seja realizado lá. O local é uma antiga estação de bondes abandonada a mais de 60 anos que mede cerca de 2 hectares. O projeto ainda está sendo apresentado para a comunidade e para o governo afim de conseguir aprovação e financiamento.

 fonte: www.inhabitat.com